COMIDA DE QUALIDADE PARA TODOS OS BOLSOS: COM A PALAVRA O CHEF

por Alexia Waagmeester

O dinheiro gasto com alimentos consomem todos os meses uma grande parte da nossa renda. O que chamamos supérfluos do supermercado são um dos maiores responsáveis pelo desequilíbrio no nosso bolso.

Comida de boa qualidade não precisa ser necessariamente comida cara. Eu sempre defendi isso.

Por esse motivo, convidei meu amigo Chef Alexandre Frigo, para contar como podemos  democratizar a gastronomia, trazendo para o nosso dia a dia sem perder a qualidade encontrada nos restaurantes renomados.

1 – Você é um chef experiente, nos conte um pouco sua trajetória?

Sou um descendente de italiano e a cozinha é algo muito forte e presente. Sempre estive ligado a cozinha. Ficava encantado com toda a movimentação que acontecia por lá. E com toda essa influência, acabei me aventurando na cozinha fazendo alguns pratos, buscando novas receitas e entrando neste universo. Apesar disso, comecei um pouco tarde como profissional. Primeiro me formei em direito para depois entrar para a gastronomia. Fiz um curso de formação de cozinheiro em uma instituição, o Senac, pois queria aprender técnicas. Sou pós-graduado em Gestão Hoteleira. Fui Instrutor de cozinha na instituição onde formei e, depois, fui trabalhar no mercado privado com consultoria e chefiando restaurantes.

2 –  Os leitores do blog são acostumados com dicas de economia, sei que você é muito experiente em compras para restaurante. Você pode dar algumas dicas que podemos usar no nosso dia a dia para economizar na hora da compra?

Existem duas palavras de ordem que sempre carrego comigo. Organização e planejamento. São pilares para que se tenha um bom funcionamento. Uma despensa organizada, permite que você veja o que se tem e, a partir daí, você começa a planejar o seu cardápio. O passo seguinte planejar suas compras em função desse cardápio. Caso contrário, você vai comprar o que não precisa, vai comprar itens que você já tem guardado e como consequência, vai haver desperdício de dinheiro e de mercadoria.

3 – Nos conte como você transforma a gastronomia considerada luxo, acessível para pessoas de baixo orçamento?

Com criatividade e também com conhecimento. Os dois são grandes ferramentas não só na gastronomia. Conhecer o alimento, suas características, permite que você tenha um melhor aproveitamento dele, evitando-se assim o desperdício de utilizá-lo de forma errada. A criatividade permite que você inove e transforme algo simples em um prato que fique não só com uma bela apresentação mas também agregue sabores e aromas.

4 – Pode dividir uma receita de baixo custo mas com um toque de chef para nossos leitores?

Com certeza. Será um prazer poder passar adiante o conhecimento. Existem inúmeras receitas a serem feitas e que podem ganhar sabor e uma apresentação que os familiares e seus convidados vão elogiar.

5 – Como é feita a seleção dos ingredientes na sua cozinha?

Como já disse, eu sempre programo um cardápio para a semana. Procuro levar em conta na montagem ingredientes que se combinem e que possam ser aproveitados em outra receita em razão da quantidade mínima a ser comprada, ou que podem ser congelados. Principalmente ingredientes perecíveis. Outra parte importante é a safra do alimento. Produtos fora de safra são mais caros e nem tão saborosos. Utilizar a sazonalidade a seu favor é tirar o máximo proveito do alimento.

6- Você falou em conhecimento. É necessário fazer um curso?

A internet hoje nos fornece muito material. Existem sites especializados em gastronomia com muitas dicas de técnicas que os leitores podem ter acesso. O detalhe é que uma coisa leva a outra. Ao aprender uma nova técnica, você acaba indo em busca de algo mais. É evidente que, caso queira se aprofundar, existem diversos cursos que podem ajudar.

7 – Que mensagem você pode nos deixar?

A gastronomia é um mundo encantador, não só pelo fato do alimento para o corpo, mas também pela beleza da transformação que causa nas pessoas. Quando vamos para a cozinha, a mão que verte o tempero também verte o amor. Devemos colocar esse sentimento quando cozinhamos. O alimento reconforta. Em dias quentes nos refresca. Em dias frios, ele nos abraça. Em ambos os casos somos envolvidos pela magia da transformação.

Alexia é palestrante e coach de finanças pessoais   https://redequerobrasil.nl/listings/coach-de-financas-pessoais/

Artigo relacionado:

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • chat
    Adicionar um comentário